Planet Smart City viabiliza a construção de cidades inteligentes inclusivas no Brasil

Business


Com operação global, companhia tem o propósito de trazer soluções para o déficit
habitacional
Fundada em 2015 pelos especialistas do segmento imobiliário Giovanni Savio e
Susanna Marchionni, a Planet Smart City é líder global na construção de cidades e
condomínios inteligentes, com moradias sustentáveis e em equilíbrio com o meio
ambiente. Empreendimentos que oferecem muito mais que moradias, mas também
bem-estar, cultura, educação, saúde e uma infraestrutura completa. A companhia
conta com cinco projetos, sendo dois empreendimentos em operação no Ceará; um
no Rio Grande do Norte; e dois em construção na cidade de São Paulo.
A Planet surgiu como resultado de uma ampla pesquisa sobre o déficit habitacional
mundial e sobre a qualidade das moradias acessíveis em países emergentes. Hoje,
a empresa tem a missão de reduzir o déficit habitacional mundial, oferecendo a
oportunidade de viver em um lar melhor. Isso é possível devido às suas equipes
multidisciplinares que estão posicionadas no Centro de Competência sediado em
Turim, na Itália, que promove soluções inovadoras em arquitetura, tecnologia, meio
ambiente e inovação social, com a intenção de oferecer moradias de alta qualidade
a preço acessível para a população do mundo inteiro.
As Cidades inteligentes são ecossistemas urbanos baseados na sustentabilidade,
atendendo às necessidades básicas dos moradores nos níveis econômico,
operacional, social e ambiental e trazendo um maior equilíbrio entre meio ambiente
e cidade.
“O Brasil está entre os cinco países com maior déficit habitacional em todo o mundo
e por isso temos o propósito de fazer a diferença aqui, expandindo a nossa
operação para outros estados, com moradias acessíveis de qualidade e
promovendo o desenvolvimento econômico e social dessas comunidades”, explica
Susanna Marchionni, CEO da Planet Smart City.
Com sede em Londres e operação no Brasil, Índia, Estados Unidos e Itália, a
companhia enxerga a possibilidade de uma abertura de capital na Bolsa de Valores
norte-americana até o fim do ano de 2024. A empresa recebeu um aporte inicial de
US$ 53 milhões, realizado por mais de 300 investidores. Em 2016, houve uma nova
rodada de investimentos, onde a Planet levantou US$ 150 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *