A aposta da ‘Nova influência’ é questionadora, autêntica, bem-humorada e tem nome e sobrenome de mulher: Thai Bufrem

A produção de conteúdo na internet virou o novo santo graal para quem quer viver disso, o que não é o caso dela. Thai afirma que desde sempre envolveu-se e dedicou-se às suas postagens por diversão e por ver sentido naquilo. E que sentido é esse? Comunicar de forma verdadeira, trazendo os assuntos que muitas vezes são tratados de forma superficial e rasa do universo da moda, maternidade, empoderamento feminino e muito mais.

Mas nem sempre foi fácil e até viver um período distante da família (ela morava e trabalhava em São Paulo de segunda à quinta e, às sextas, ia visitar o marido e os filhos em Curitiba), Thai garante que passou por um processo de desconstrução que teve como gatilho a Yoga e a meditação. “Tudo isso começou com a yoga. A Yoga foi a grande virada na minha vida. Pratico há sete anos e quando comecei a trabalhar – e eu acredito muito em energia – falei ‘olha universo, eu vou começar a trabalhar aqui. Mas eu quero descobrir o que eu vim fazer no mundo, e aí você vai me levando. Vou ser a melhor trabalhadora que puder ser, vou dar tudo que tenho, mas você precisa me falar o que eu vim fazer no mundo. E agora eu tô aqui, né? Sei lá, fazendo um pouco de piada, de roteirização, o que pra mim faz muito sentido, eu gosto muito. Comecei como vendedora, nada a ver com isso.” Hoje, após trabalhar como vendedora na Cris Barros em Curitiba, ser gerente na Gallerist em São Paulo em um dos maiores shoppings do país e ser diretora de conteúdo do Steal The Look, ela dedica-se à vida pessoal e profissional em seu Instagram, que já tem mais de 60 mil seguidores, entre eles, diversas personalidades e famosos que foram atraídos pelo bom gosto, humor e irreverência dessa comunicadora nata. Nossa convidada para nossa Capa Digital tem uma estrela, ela brilha forte, e nós não pudemos deixar de notar, assim como você não pode deixar de conhecer Thai Bufrem.

 

Questionamentos. Ou seriam, quesTHAInamentos? A convidada para nossa capa é tão múltipla que até ‘linguagem própria’ ela tem. O ‘Thailandes’ já faz parte da narrativa dessa adepta do “deboísmo” (de boa foi uma das palavras que ela mais repetiu ao longo da nossa vídeo-chamada) que veio de Boa Vista, Roraima, ainda jovem para Curitiba, onde conheceu seu atual marido, com quem vive há 11 anos. Aos 23, engravidou e afirma ter vivido dias difíceis durante esse período em sua vida. “Foi bem tenso, eu ouvi muitas coisas desagradáveis, quando a mulher engravida a culpa sempre é só dela. Eu nunca tinha trabalhado e engravidei. Meu pai sempre falava ‘quem manda é quem assina o cheque’. E eu saí do cheque dele para o da minha mãe e depois para o do Marcelo, meu marido.”

 

O curso de Jornalismo foi interrompido para dedicar-se integralmente à maternidade, mas foi justamente aí que os ‘questhainamentos’ vieram com tudo. “Em determinado momento eu comecei a me questionar, a me dedicar o tempo inteiro a minha família. Naquele momento aquela decisão deixou de fazer sentido e a vontade de assinar meu próprio cheque falou mais alto. E, então, aos 28 anos, iniciou sua carreira como vendedora da Cris Barros, em 2016. “Pra mim, trabalhar vai muito além do financeiro, é questão de propósito, de criar algo seu, melhorar a vida do outro”.

 

E foi aí que aquela ‘Thai’ que por muito tempo ficou reservada em algum lugar interior começou a redescobrir sua faceta criativa, divertida e fashionista. Os ‘provadores’ tinham seu formato próprio, autêntico e em forma de sátira ao egocentrismo que via algumas vezes nas redes. “Egocentrismo e autoestima são coisas diferentes. A Thai da sátira da internet (personagem que ela diz fazer no Instagram) é egocêntrica porque eu sempre questionei alguns padrões de comportamento que vai na internet.

O que vai além de tudo isso? De ser essa pessoa perfeita o tempo inteiro? De estar sempre usando filtros. E aí saiu a sátira do provador da Thai.” Na época, seu Instagram permanecia no modo ‘privado’, apenas para amigas e clientes. Com o sucesso do formato de apresentação de looks, suas amigas a convenceram a abrir o Instagram. Foi aí que suas asas já não poderiam mais ser recolhidas e Thai alçou voo com sua liberdade de ser quem realmente se é e usar a ferramenta do Instagram como compartilhamento de vida real, opinião e humor. Para ela, a moda é apenas mais uma forma de arte e de expressão. “Infelizmente ainda vemos  poucas mulheres no humor. As pessoas tendem a querer me colocar numa caixa. Eu já fiz isso também. Ou você gosta de moda, faz look ou você é humorista. Vivemos em uma sociedade nova. Podemos ser muitas coisas! Ufa!

 

Quando recebeu o convite para gerenciar a consagrada Gallerist em um dos shoppings mais bem sucedidos do país, Thai viu a oportunidade de trabalhar em uma cidade que, segundo ela, ninguém está à passeio. São Paulo lhe serviu como o ambiente para o novo ciclo profissional que envolveu muito trabalho, dedicação e esforço, sem falar na saudade do ‘Marcelão’ e ‘MarceLorenzo’, seus sempre citados marido e filhos. Segundo ela, a ideia da junção do nome de Marcelo e Lorenzo foi uma das suas invenções resultantes dos causos do dia a dia materno. “Eu tenho a tática né? Eu grito “MarceLorenzo” e o primeiro que responde é o culpado! Coisas que a gente aprende sendo mãe.”

 

 

“São Paulo foi a chave que virou pra mim, de que eu seria e realmente queria ser. Por não ser de São Paulo consegui recomeçar do zero e entender quem eu realmente era.E foi assim que explodiu, e as coisas foram crescendo no Instagram, até que a Manuela Bordasch, do  Steal The Look, me procurou. Eu tinha 6mil seguidores nessa época.” E, assim, a fase no varejo, provadores e dia a dia corrido de quem trabalha no shopping chegava ao fim. Como diretora de conteúdo do STL, Thai trabalhava de quinta a domingo em São Paulo e visitava a família em Curitiba nos finais de semana e assim viveu por muitos meses. Para ela, “a liberdade financeira é a verdadeira liberdade que você pode ter na vida.”

 

 

Foi quando, em março de 2020, a pandemia mundial ocasionada pelo Covid 19 trouxe os tão familiares questionamentos de Thai sobre sua existência e propósito e ela resolveu encerrar seu ciclo no STL e voltar para Curitiba, dedicando-se integralmente à produção de conteúdo em seu @ pessoal. Hoje, Thai têm trabalhos e parcerias com grandes marcas do país e segue crescendo organicamente, com um engajamento que comprova que a ‘nova influência’ não depende de números e afirma a máxima “quantidade não é qualidade”. Seus posts são constantemente compartilhados, seus seguidores engajam os algoritmos de uma forma na qual prova-se, como ela mesma diz, que “a fama vem”.

 

Mas Thai garante: essa também pode ser apenas mais uma fase do trilhar do seu caminho pessoal e profissional.

“Eu nunca pensei em estar fazendo tudo isso que estou fazendo hoje. Eu nem sei se vou fazer por muito tempo, vai que daqui a pouco eu não veja mais sentido… É muito louco ver isso, porque foi parte de um processo de autoconhecimento meu.”

Não sabemos se foi o destino, seu processo de autoconhecimento ou suas escolhas, mas o sucesso de Thai Bufrem foi inevitável, pois, quando algo é realizado com uma intenção verdadeira, nem os astros conseguem frear essa força que é a vivência do seu propósito de vida.

 

Ficha técnica:

Direção de criação: Giulia Braide e Giuliana Braide

Jornalista e editora responsável: Larissa Barreto

Ass de produção: Nathalia Saurus

Fotografia: Felipe Adati

Styling: Morgana Ludwig

Ass Styling : Cecilia Zanotti

Beauty: Will Vieira

Film: Natacha Mantovani

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.