NUTRICÃO INTEGRATIVA: BEM ESTAR, SAÚDE E ESTÉTICA

Cuidar do corpo não é apenas ter uma dieta regrada e praticar atividades físicas. Esta atenção deve estar ligada à mente, ao espírito e às conexões que fazemos com o outro. Por isso, a nutrição integrativa de Melina Almeida fornece resultados eficientes e de forma a proporcionar bem-estar e saúde, além da estética. 

 

O alimento tem poder. E sua mente também. Para entender como um influencia o outro e usar isso a seu favor, a nutrição integrativa é a melhor saída. Também conhecida como holística, esta linha da nutrição busca entender o ser humano como um todo, analisando não apenas o físico, mas também a mente, e correlacionando-os para criar uma dieta que respeite as individualidades de cada paciente. “A nutrição, antes, tinha a função de lidar com emagrecimento ou ganho de massa muscular. Com o tempo, foi-se percebendo a importância da alimentação e como ela interferia na nossa reação, nossos comportamentos, e nos exames bioquímicos”, conta Melina Almeida, nutricionista especializada na área. 

A partir disso, o alimento se tornou peça fundamental na qualidade de vida e no tratamento e na prevenção de doenças. Mitos que cercavam certos alimentos se dissiparam e deram espaço a programas alimentares personalizados. “Trabalho de maneira a pensar qual alimento é importante para aquele paciente, o que ele pode fazer no corpo e qual é ruim. Por exemplo, a castanha é dita saudável para a maioria das pessoas, mas quem tem crises recorrentes de herpes não pode ter um consumo excessivo das oleaginosas. Temos tolerância, sensibilidade, especificidades que devem ser vistas no tratamento como forma 

de prevenir, tratar e minimizar o sintoma negativo”. 

 

Nutrigenética X Nutrigenômica 

Nutrigenética estuda o efeito da variação genética em resposta à dieta, enquanto a nutrigenômica estuda o papel dos nutrientes na expressão dos genes.”Por isso, tudo é individualizado, uma vez que cada um responde de maneira diferente ao mesmo alimento. Genética era algo determinante. Hoje, sabe-se que ela é responsável apenas por 20% do que acontece no corpo. O que nos leva ao adoecimento ou saúde são os 80% restante, composto por estilo de vida, sono reparador, funcionamento do intestino, atividades físicas, dieta e níveis de estresse. 

 

A mente e o corpo como um só 

De acordo com a quântica aplicada à nutrição, estudada por Melina, os alimentos também auxiliam na maneira de se expressar e no comportamento do ser humano. “Outra questão que não podemos descartar é a mente. Sentimentos que são adoecedores também influenciam nos resultados nutritivos. A energia que meu corpo gera depende da quantidade de toxinas que coloco nele”. Por toxinas, leia-se, alimentos ricos em conservantes, corantes e acidulantes, como também  pensamento e sentimento.

“O que se lê e escuta interfere na mitocôndria, a nossa organela de energia, nossa usina de força, alterando, inclusive, o DNA”.

De acordo com Melina, é preciso associar a psique ao acompanhamento nutricional, uma vez que sintomas psicológicos influenciam na saúde.

“A pessoa ansiosa sofre alterações bioquímicas no corpo. Existem pessoas que quando ficam nervosas, podem ter um aumento no hormônio cortisol, o que influencia na motilidade do intestino, indo mais vezes ao banheiro. Enquanto outras têm a reação inversa: constipam, ficam com abdômen distendido por uma redução na serotonina, substância que nos traz sensação de bem-estar. Se tem uma reação assim no meu corpo, eu não posso negligenciar”. 

 

Em seu consultório, além de definir a dieta, Melina analisa os exames, os sintomas, realiza rastreamento metabólico e questionário de neurotransmissores, uso de óleos essenciais, fitoterapia, e, sempre que necessário, encaminhar para acompanhamento terapêutico, alinhando o tratamento. “Na conduta tradicional, quando algo não está saudável no corpo, usam-se medicamentos para destruir, eliminar, mas nunca recuperar. Na quântica, a proposta é levar o que está doente a vibrar da mesma forma do que está saudável. Isso vale para tudo, até para a forma como encaramos um plano alimentar”, explica. 

A nutrição integrativa mostra que levar em consideração espiritualidade, mente, alimentação e energia, principalmente a que trocamos com o outro em diversos ambientes, faz com que os objetivos sejam alcançados mais rapidamente, e a dieta tenha uma aderência melhor. 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.