JHON JHON ROCKS UNE CURTIÇÃO E CONSCIENTIZAÇÃO NO REVEILLON EM JERI

Promover curtição e conscientização. Esse é um dos lemas do John John Rocks Jeri, evento que tem tudo para se tornar um marco de festas sustentáveis no país (quiçá no mundo).

 

Um réveillon que promete atrair cerca de 4 mil pessoas à praia de Jericoacoara, nossa definição mais próxima de paraíso, e que, portanto, precisa ser preservada. Os números e a estrutura para receber toda essa gente e as diversas atrações musicais que preenchem o line-up dos seis dias do John John Rocks Jeri apontam para uma questão: e os impactos ambientais? Essa pergunta, aliás, não escapou à organização do festival, como explica Maurício Marques, diretor geral da agência Samba Marketing Ao Vivo.

Nossa preocupação é cuidar de Jericoacoara para que as características paradisíacas do balneário permaneçam intactas. Queremos proporcionar experiências únicas ao público, sem esquecer que o atrativo principal de Jeri é – e continuará sendo – sua natureza exuberante”.  

Assim, com o objetivo de conscientizar pessoas e transformar o evento num marco de festas sustentáveis, a produção abriu mão de todo e qualquer recurso local (leia: energia, água e esgoto) e investiu em iniciativas para garantir a destinação correta de 100% dos resíduos gerados. As ações propostas incluem uma campanha de conscientização através das redes sociais com dicas para curtir todos os dias de festa com respeito ao meio ambiente e à comunidade local, com o desafio “Chega de Canudos Plásticos”. Atentos à pauta que chamou a atenção de ambientalistas ao redor do mundo e fez cidades como o Rio de Janeiro aderirem à causa com medidas de proibição, os organizadores assumiram o compromisso de não distribuir canudos plásticos durante o evento, medida que tem tudo para ganhar ainda mais força com o apoio de artistas e influenciadores nas redes sociais. 

Maurício explica ainda que, poucas horas após cada festa, todo o material produzido pelo público será separado e encaminhado para compactação na Usina de Reciclagem, gerenciada pela Cooperativa de Catadores de Jericoacoara. Apesar de para muitos soar como uma iniciativa nova, esse processo começou a ser praticado em 2014.  

Acha que parou por aí? Que nada! A estrutura de energia, água e esgoto será própria da Arena John John, garantindo a manutenção da infraestrutura local e a autossuficiência do evento. Ao todo, serão usadas 6 unidades de geradores de energia móveis ultra silenciosos e a água de reuso, transportada por caminhão tanque. E, nos banheiros, serão instalados bolsões de lona para o correto armazenamento de água limpa e própria para o escoamento de esgoto, que será encaminhado para a estação de tratamento de Jijoca. 

Responsabilidade também foi palavra-chave quando se fala em mão de obra.

Levamos uma equipe especializada até Jeri para capacitar os profissionais com, por exemplo, técnicas de atendimento e a importância do consumo responsável de álcool – sempre oferecendo água ao público –,  aprendizados que, posteriormente, podem ser utilizados para conseguir empregos no setor hoteleiro e de restaurantes. Dessa forma, também proporcionamos atendimento de grande qualidade ao público que frequentar Jeri no final do ano”, conta o chef Julio Perinetto, à frente da equipe de 120 garçons encarregada do atendimento nas festas. 

Toda a programação da semana de ano novo  foi desenvolvida com o aval dos órgãos de fiscalização responsáveis, a fim não só de minimizar os impactos negativos, mas também de deixar um legado positivo para o meio ambiente e a comunidade local. Afinal, quem disse que curtição e conscientização não podem andar lado a lado?

 

 

Mauricio Marques, criador do Festival Jhon Jhon Rocks.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.