INVOGA NA ESTRADA COM JEEP COMPASS

A invoga viajou 600km, das Serras Gaúchas até Florianópolis, a bordo de um Jeep Compass, passando por trilhas e paisagens incríveis

Jeep Compass // Canyon Monte Megro – RS (foto: André Lefcadito)

A inVoga foi convidada para participar, nos dias 25 à 28 de julho, do Jeep Experience Compass Edition – Serras do Sul, evento organizado pela Jeep para oferecer uma experiência única, apresentando lugares com paisagens belíssimas e muita história, com todo o conforto que só um Jeep Compass pode proporcionar. E o questionamento principal era: “Qual a sua verdadeira natureza?”

Nosso roteiro partiu de Gramado RS/Cambara/Floripa, com passagens pela Serra do Rio do Rastro e cidades das serras de SC e RS. Incluindo as belezas nacionais do Sul, experiência gastronômica e cultural, que misturam o bucólico com o moderno.

Catedral de Pedra – Canela, RS // (foto: reprodução)

 

Gramado:
Cheia de lojas, museus, restaurantes, fábricas de chocolate, Gramado é – ao lado da vizinha Canela – um dos maiores destinos turísticos do Rio Grande do Sul e um dos maiores do Brasil.

Fundada em 15 de dezembro de 1954, tem atualmente uma população estimada de 35.047 habitantes. Possui uma área de 237 km² e está a 115 km de Porto Alegre. A população tem forte influência alemã e italiana, o que se reflete especialmente na culinária e na arquitetura urbana e rural.
Sede do badalado Festival Internacional de Cinema e de Publicidade e de outros tantos eventos, Gramado promove festas fixas em seu calendário, como a Festa da Colônia, a Chocofest e o Natal Luz de Gramado

Catedral de Pedra:
Em Canela, passamos por uma das mais belas construções do Brasil. Com estilo neogótico, ela começou a ser construída em 1953 e fica na Praça da Matriz, bem no centro da cidade, que está a 110 km de Porto Alegre.
A igreja possui uma torre de 65 m de altura e um carrilhão com doze sinos de bronze, fabricados na Itália e instalados em 1972. No interior, se sobressaem três grandes painéis. O tema do altar é a Santa Ceia. Os vitrais também são destaques. Revestida por pedra basalto, por isso é chamada de Catedral de Pedra. Sua iluminação externa que permite até sete cores diferentes. O nome oficial é Igreja Nossa Senhora de Lourdes. Em 2008, a catedral foi eleita uma das sete maravilhas do Brasil em votação aberta pelo escritório de design GOFF.

Cachoeira Passo do Inferno – RS // (foto: Diana Marques)

 

Passo do Inferno:
Parte do município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, é um local onde antigamente as caravanas de viajantes atravessavam o rio Santa Cruz. De 1933 a 1935 foi construída a Ponte de Ferro pelo Exército Brasileiro com o único objetivo de facilitar o transporte da extração de madeira da araucária.
Em setembro de 1948 foi inaugurada a Hidrelétrica Passo do Inferno, atualmente administrada pela CEEE – Companhia Estadual de Energia Elétrica.
Hoje, o local é uma reserva ecológica conhecida como Parque da Cachoeira.

Canyon Itaimbezinho – RS // (foto: Diana Marques)

 

Cânion Itaimbezinho:
O nome vem do tupi-guarani: Ita (pedra) e Aí’be (afiado). É o mais famoso cânion de Cambará do Sul e é fácil saber o motivo. Suas paredes medem 5,8 km de extensão, 720 m de profundidade e 600 m de largura.
O Itaimbezinho faz parte do Parque Nacional dos Aparados da Serra, localizado a 18 km do centro de Cambará do Sul, exatamente na divisa entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
A parte superior do planalto está localizada no estado do Rio Grande do Sul, sendo que as bordas do cânion são a divisa com Santa Catarina – os paredões, a Cachoeira das Andorinhas, a Cascata Véu de Noiva, o fundo do vale onde está localizado o Rio do Boi, são catarinenses.

 

Parque das Cascatas – São Francisco de Paula, RS // (foto: Diana Marques)

Parque das Cascatas em São Francisco de Paula
Uma pousada localizada a beira de várias cascatas. O lugar é lindo e está sempre cheio de visitantes, para se hospedar nos chalés ou para acampar pelo lindo gramado.

Parrilla Seu Carlos:
Almoço do primeiro dia foi no Passo da Ilha, com um churrasco tipicamente gaúcho feito pelo Seu Carlos e pelo seu colega, o Cheff Marcos Barbier. Seu Carlos é gaúcho e trabalhou por muitos anos como TI. Há 1 ano resolveu largar tudo e viver do que mais gosta: fazer churrasco e receber pessoas para provar suas delícias. Hoje ele mora com a família em Passo da Ilha onde está sembre recebendo visitantes aventureiros que passam por lá para conhecer sua história.

 

Cambará EcoResort – Cambará do Sul, RS // (foto: Diana Marques)

 

Cambará Eco Hotel:
O hotel de nosso pernoite está rodeado por um lago de 21.000 m², jardins, mata nativa e montanhas. A 1,5 km do centro de Cambará do Sul, desde o início foi concebido para ser sustentável, incluindo seus fornecedores.
O reconhecimento veio no ano passado, quando o local recebeu o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, dado anualmente pela Associação Brasileira de Operadoras de Turismo. O hotel está em processo de certificação na norma ABNT NBR 15401 – Sistema de Gestão do Turismo Sustentável em Meios de Hospedagem.

 

Jeep Compass // Canyon Monte Negro – RS // (foto: Diana Marques)

 

Jeep Compass // Canyon Monte Negro – RS // (foto: Diana Marques)

 

Canyon Monte Negro:
Ontem terminamos o dia num cânion e hoje começaremos com outro. Localizado no município de São José dos Ausentes*, fica ao lado do ponto mais alto do Rio Grande do Sul, o pico Monte Negro, com 1.403 m de altitude. Também é o local mais frio do Estado.

 

Rio Rastro Eco Resort – RS // (foto: reprodução)

 

Rio Rastro Eco Resort:
Em frente ao mirante e ainda cercado pela natureza, almoçamos no Rio do Rastro Eco Resort, localizado sobre o cânion da Serra do Rio do Rastro. A cozinha tem como base uma gastronomia típica serrana, com toques especiais. Tudo devidamente “protegido” por uma lareira.
O hotel tem chalés na mata e no lago, piscinas, hidromassagem externa aquecida e saunas. Promove cerca de 20 expedições de aventura por dia, entre cavalgadas, trekking, pesca, canoagem e trilha 4×4 pelos cânions.

 

Mirante da Serra do Rio do Rastro – RS // (foto: Diana Marques)

 

Estrada da Serra do Rio do Rastro – RS // (foto: Andre Lefcadito)

 

Serra do Rio do Rastro:
O mirante da Serra do Rio do Rastro anuncia a estrada mais incrível do Brasil. Daquelas que faz você refletir sobre as curvas que a vida nos apresenta. Aliás, são 284 curvas em apenas 25 km, com diferença de 710 metros de altitude da primeira à última.
Localizada no sul de Santa Catarina, a 215 km de Florianópolis, a serra é cortada pela rodovia SC-390, que permite uma ampla visão do local. Com vasta mata, 35 cachoeiras, 14 rios e nove cânions, é um dos cartões-postais do estado.
O mirante fica no município de Bom Jardim da Serra, a mais de 1.421 m de altitude. Registra temperatura abaixo de 0ºC durante o inverno. É também um sítio arqueológico.
A Serra do Rio do Rastro está localizada a 60 km de Criciúma, 130 km de Lages, 220 km de Florianópolis, 340 km de Porto Alegre, 490 km de Curitiba e 920 km de São Paulo.
Segure a respiração e curta a(s) vista(s)!

 

 

Florianópolis:
Capital de Santa Catarina, nosso ponto de partida também é conhecido como Ilha da Magia e tem em suas partes – insular e continental – 675.409 km² de área. A região metropolitana é a 21ª maior do Brasil, com uma população de cerca de 1 milhão de habitantes. A cidade é conhecida por ter uma elevada qualidade de vida, sendo a capital brasileira com maior pontuação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), índice da ONU.
Originalmente a cidade era conhecida como Ilha de Santa Catarina. Depois, virou Nossa Senhora do Desterro. Com a independência do Brasil, passou a ser conhecida apenas como Desterro. Depois da Revolução Federalista, em 1894, ganhou o nome de Florianópolis, em homenagem a Floriano Peixoto, o segundo presidente do Brasil.
O nome foi dado pelo governador Hercílio Luz, que batiza o aeroporto local e a ponte pênsil Hercílio Luz, a maior do tipo no Brasil, e um dos pontos mais conhecidos da cidade, atualmente em restauração.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.