PRESS CREW: MKT MIX

Você talvez (ainda) não conheça nenhum desses rostos e nomes que entrevistaremos a seguir, mas, com certeza, tem familiaridade, adora e/ou consome algumas das marcas que esse dream team assesora

À frente de uma das maiores agências de assessoria de comunicação do país, Roberto Ethel é case de sucesso não só no concorridíssimo mercado nacional como no quesito network. Entre uma brechinha e oura da agenda abarrotada de compromissos dessa tropa, a inVoga se infiltrou e foi descobrir, na fonte, o segredo de sucesso de quem trabalha pelo sucesso dos clientes. Confira!

A MktMix existe há 20 anos e você está na empresa há 16. Como se deu o surgimento dessa grande parceria entre você, Balia Lebeis e Tânia Otranto?

Tânia e Balia trabalhavam juntas na Fórum e, quando decidiram sair, resolveram criar uma agência que trabalhasse não só com assessoria, mas com comunicação de uma maneira geral. Elas deram início, e eu me incorporei ao grupo construindo uma trajetória conjunta e maravilhosa. Cada um tem sua personalidade e pensa de maneira diferente, mas somos um time de sócios, e existe uma unidade no que a gente faz, além de termos um respeito muito grande um com o outro.

E, durante todos esses anos de mercado, como vocês têm feito para lidar com a revolução da comunicação? Qual o futuro dela?

Na história da humanidade, o homem deu vários saltos. Não posso dizer que o atual, em termos de mudança, seja maior do que os anteriores, mas, sem dúvida, ele é mais rápido, e essa é a grande questão. Você, hoje, praticamente, não tem tempo de digerir as informações que são dadas, por conta do volume e da rapidez que elas vêm. Há 10 anos, você esperava o jornal ou a revista saírem, lia calmamente, ou aguardava a programação da televisão, que fazia seu horário, e você tinha que estar em casa na hora certa para ver a novela. Hoje, não. Você tem a informação que quiser, na hora que quiser e onde quiser. A conectividade aumentou, as relações entre as pessoas se transformou, e a maneira de você se comunicar também mudou muito. Sempre se perguntam se os jornais e as revistas vão acabar. Não, não vão! Já se decretou a morte da televisão, do rádio, do teatro, do cinema não sei quantas vezes, e estão todos aí, tendo que se reinventar – e quem trabalha com imprensa tem que fazer o mesmo.

E como que, dentro da Mkt, vocês organizam essa transição de velocidade? Antes, a preocupação era publicar notas e sair em revistas, por exemplo, e, atualmente, existe o boom das redes sociais, blogueiras e influenciadores. Como é trabalhar com essas mídias?

A Mkt sempre trabalhou com estratégias de comunicação e divulgação, mas, atualmente, elas têm que ser mais bem elaboradas e aprimoradas para sermos assertivos sobre o que aparecer, onde, como e com quem. Existem certos trabalhos que são para influenciadores, outros são para mídia impressa, outros para mídia online e, alguns, englobam tudo isso. Você tem que ter um planejamento para analisar caso a caso, e temos uma equipe de pensamento e realização digital muito forte, que trabalha junto à equipe mais acostumada com o tradicional, porque é a união desses trabalhos que reflete em bons resultados. Hoje há uma profissionalização das blogueiras e existem algumas delas que são verdadeiras plataformas de comunicação, então temos que estar em consonância com essa tendência. O Youtube, por exemplo, está muito forte, mas ele existe há bastante tempo e ninguém falava nele, mas talvez seja a maior ameaça às redes de televisão. Você achava há dois anos que o Snapchat ia cair? Olha o que aconteceu. Essas transformações vão continuar acontecendo e temos que estar ligados.

“NÃO EXISTE FÓRMULA EM COMUNICAÇÃO E, AGORA, MENOS AINDA.”

O cliente, quando procura a MktMix, tem essa informação? As pessoas já entendem o papel de um influenciador, de uma revista, ou elas estão muito confusas com tudo isso?

Existe uma confusão. Alguns já percebendo e, para outros, assumimos a função didática de explicar o que está acontecendo. Nós temos clientes de vários perfis, uns estão conosco desde o começo, como o Alexandre Herchcovitch, a Nespresso e a Chandon – e eles foram aprendendo conosco a entender as mudanças. Já os que chegaram agora estão querendo respostas para as perguntas como: o que é um influenciador? O que ele pode trazer de retorno para mim? Nós esclarecemos e planejamos com ele, até porque, às vezes, o cliente tem que estar em tudo. Não existe fórmula em comunicação e, agora, menos ainda. Você tem que refletir, raciocinar e estar sempre antenado, porque as próprias mídias digitais têm suas especificidades.

Não só nela, mas, na área da comunicação, um bom network é fundamental. Dentro das agências, como vocês lidam com esse relacionamento com a imprensa e a manutenção dos contatos em geral?

A MktMix sempre se pautou para manter um relacionamento profissional ao extremo com os meios de comunicação e, mais recentemente, com os formadores de opinião e influencers. Buscamos estabelecer um respeito pela ética no trabalho e nunca vamos, por exemplo, pedir algum favor na redação de algum veículo por termos amigos lá dentro. Podem até atender meu telefonema e não atender o de outra pessoa, mas não queremos ser tratados com nenhum privilégio, porque o que vale é a qualidade e a substância da informação que nós temos para divulgar – e explicamos isso para os clientes. Amizade e relacionamento são fundamentais, mas não existe nenhum produto que se sustente apenas pelo marketing e temos que ser profissionais nesse aspecto, porque, assim, preservamos o mercado. As pessoas hoje querem tudo muito adjetivado, mas a gente prefere substantivado. O substantivo é mais importante que o adjetivo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.