Primeira edição do Talks of Power trouxe debate sobre os desafios do empreendedorismo com participações especiais

Destaques Entretenimento

Primeira edição do Talks of Power trouxe debate sobre os desafios do empreendedorismo com participações especiais

Evento do PowerCast, que estreia seu novo momento como hub de negócios e celebrando 10 milhões de streams, expôs desafios e soluções para quem busca se aventurar no ramo dos negócios

O PowerCast, maior canal de empreendedorismo do Brasil com mulheres à frente, acaba de atingir a marca de 10 milhões de streams e para comemorar o marco e se estabelecer como hub de negócios, as apresentadoras e empreendedoras Scheila Santos e Bebbel Rendeiro, promoveram nesta quarta-feira, 10, em São Paulo, a primeira edição do Talks of Power.  Aberto ao público e gratuito, o evento reuniu diversas personalidades para debater os desafios do empreendedorismo e suas variáveis.

“Estamos muito felizes em realizar a primeira edição deste evento. Nossa meta é fazer duas edições do talk por ano e cada vez mais proporcionar conhecimento sobre este universo do empreendedorismo e incentivar pessoas a buscarem a sua renda de forma autônoma”, comemora Scheila Santos.

A abertura do talk contou com a palestra “O que a autocompaixão tem a ver com empreendedorismo”, ministrada pela psicoterapeuta, Adriana Drulla.  Durante a apresentação, a profissional ressaltou que as pessoas precisam perder o medo de errar na hora de empreender, pois o erro ajuda no aperfeiçoamento da ideia inicial. “A sociedade penaliza e enxerga o erro como um problema. Desde criança, aprendemos e somos cobrados para buscar a perfeição e quando chega a hora de investir em novos negócios, muitas pessoas esperam a perfeição e acabam perdendo o time.  Por isso, é necessário aceitar o desafio de forma lúdica, lembrar que você não é o único a cometer um deslize e ser gentil consigo mesmo, como seria com alguém que você ama e respeita”, ressaltou Adriana. 

O primeiro painel do evento apresentou a temática Sustentabilidade. Mediado por Bebbel Rendeiro, a conversa teve Gilson Rodrigues – presidente do G10 Favelas, Luciana Navarro – co-fundadora da Care Natural Beauty e Tatiana Monteiro de Barros – fundadora do Movimento UniãoBR, como participantes. 

Rodrigues mostrou os desafios do G10 para a geração de emprego, crédito e consumo. “A favela é uma grande potência e muitos de nós devem ocupar espaços de prestígio. Os varejistas bloqueavam o CEP da favela. Hoje a Favela Brasil Xpress entrega para todos, gera 350 empregos e registra 600 milhões de reais em compras”. Outros projetos do G10 são o LinkedIn da favela – que liga empresas aos currículos dos moradores das comunidades e o G10 Bank – criado para oferecer  linhas de crédito para empreendedores de Paraisópolis.

Luciana Navarro explicou que a Care Natural Beauty nasceu para ocupar uma lacuna do segmento. “O mercado da beleza é um dos mais poluentes, em conversas pessoais, vimos a necessidade de criar uma empresa  que fugisse do lugar comum, que tivesse a beleza limpa como a alma do negócio. Para aqueles que querem se jogar nessa maluquice de empreender, tem que ter muito claro o que quer entregar para o mundo, pois isso será o seu maior conforto no seu momento de dificuldade e questionamento”. 

Nascido a partir de um grupo de WhatsApp com o objetivo de auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade durante a pandemia, o União BR hoje é uma grande ponte entre quem quer ajudar e quem precisa de ajuda. “Trabalhamos em caráter de urgência, pegamos todas as causas imediatas que aparecem, sempre somos os primeiros a chegar e os últimos a ir embora. Entre as ações que colaboramos estão o grande incêndio que atingiu a região do Pantanal, a crise do oxigênio no Amazonas e a reconstrução de 24 cidades baianas atingidas pelas chuvas, sem falar na primeira ação internacional, de auxílio às vítimas do conflito na Ucrânia”, declara Tatiana.

Empreendendo com Prazer, segunda roda de conversa, contou com a presença de Luciane Angelo – colunista da revista Vogue Brasil, Natali Gutierrez – CEO da Dona Coelha e Renan de Paulo – co-fundador da Dona Coelha. Scheila Santos conduziu o painel em que os participantes comentaram sobre os desafios do mercado erótico.

Luciane abriu a discussão citando a importância dos influenciadores digitais que falam sobre o tema. “Os formadores de opinião têm um papel muito relevante neste segmento, eles passam conhecimento, por isso precisam sempre estudar para aprofundar no tema e para levar informação correta. Conhecimento é poder, uma mulher informada e que conhece o seu corpo, terá uma vida sexual muito mais feliz”, ressalta.

A Dona Coelha nasceu depois de uma experiência frustrada e desconfortável do casal Natali e Renan, que ao procurar produtos eróticos, encontraram uma indústria machista e entenderam que havia muitas questões para serem faladas nesse mercado. “Começamos como blog, onde falávamos sobre experiências que tínhamos com sexshops e em 2017 criamos a loja online. Ainda hoje, lidamos com muito preconceito, as pessoas julgam quando uma mulher está falando sobre sexo, faltam espaços seguros. Muitos homens héteros ainda enxergam o vibrado como concorrente, quando na verdade é um aliado”, diz Natali.

Com cada vez mais mulheres presentes e influenciadores passando conhecimento para o público, Renan de Paula já enxerga uma mudança no mercado. “Atualmente as embalagens e os produtos tem um design bem bonito, não são mais os formatos anatômicos que chocavam as pessoas. Hoje, o mercado saiu de um lugar machista, mas ainda existem muitas barreiras a serem quebradas, um exemplo é a questão de tráfego pago nas redes sociais. Não conseguimos anunciar nossos produtos porque os sex toys estão na mesma classificação de armas de fogo”, comenta o empresário.

                                Investimentos foi o tema debatido por Romero Rodrigues, co-fundador do Buscapé. Romero vê o cenário atual para as startups bem diferente daquele que vivenciou quando co-fundou o site de comparação de valores. O empreendedor, que virou investidor de venture capital, destacou que antes o empreendedor tinha que focar na própria geração de capital, não tinha investidor. “Hoje temos um ecossistema com aceleradoras, anjos, fundos de seed, fundos de venture capital e fundos de growth”.

Quando questionado qual a principal tendência no setor de tecnologia para os próximos anos, o investidor aposta na Inteligência Artificial Generativa. “Este tema está muito em alta, é uma tecnologia com capacidade de aprender a padrões complexos de comportamento a partir de uma base de dados e as empresas estão colocando  em todos quase todos planos de negócios”, completa. 

No penúltimo painel do dia, a jornalista Monica Salgado e a Manuela Carvalho, CEO da agência Match & CO, falaram sobre as tendências de Marketing de Influência. Este segmento começou há 10 anos e cada vez mais ganha mais espaço, já que as redes sociais mudaram o formato de como as pessoas consomem conteúdo.

“O mercado de marketing de influência movimenta US$ 17 bi por ano. As marcas entenderam que precisam deixar a verba para campanha com influenciadores, pessoas confiam em pessoas, por isso a credibilidade. É muito difícil se relacionar com algo sem conhecer a história, o influenciador traz a sua comunidade para perto das marcas em que acredita”, explica Manuela.

Monica, que além de jornalista, é uma influenciadora digital, disse que cada vez mais estão surgindo perfis mais nichados, e que esta alteração vem ocorrendo de acordo com as novas mídias sociais. “Cada vez mais o segmento vem passando por mudanças, as coisas que funcionavam há três anos, não geram o mesmo resultado hoje, um exemplo é a foto estática. Hoje, com a força do TikTok no mercado, o formato mais consumido são os vídeos curtos, pois ele cria uma conexão mais real entre público e influenciador”, declara. 

O painel sobre Negócios e Tech contou com a presença de Augusto Cruz Neto – fundador da Vitamine-se, Guilherme Brunhole – fundador da UauBox e Álvaro Schocair – fundador da Link School of Business.

Augusto Cruz iniciou o debate falando sobre a importância de a empresa conhecer seus clientes por meio de uma base de dados. “A Vitamine-se acabou de ser escolhida pela Ambev para lançar uma bebida antiestresse e fomos selecionados, justamente, por causa da nossa base de dados com cerca de 100 mil respostas de consumidores, obtidas por meio de um quiz em nosso site. O lançamento atende os feedbacks que recebemos”, contou o empresário.

Só quem assume o risco, pode colher o retorno, com essas palavras, Álvaro Schocair começou a contar sobre a sua trajetória no mundo dos negócios. O empreendedor já fundou 5 empresas durante sua jornada, mas seu case de sucesso é a Link School of Business, que tem como premissa o desenvolvimento pessoal e profissional de novos empresários. “A educação no Brasil está uns 20 anos atrasada em relação aos Estados Unidos. Lá as pessoas são incentivadas a empreender, aqui o sonho da maioria ainda é trabalhar em uma grande empresa. Por isso, temos o objetivo de formar novos líderes de empresas “, declarou.

Em seu discurso, Guilherme Brunhole, destacou que a tecnologia é uma grande aliada da UauBox. “A tecnologia nos permite estar perto dos nossos clientes, fazemos produtos de acordo com feedbacks que recebemos, o banco de dados é um dos bens mais valiosos que uma empresa pode ter”. Em relação a dicas para quem quer se aventurar no ramo dos negócios, o empresário diz que as coisas nunca irão sair conforme o planejado e isto faz parte do processo. “O dar errado faz parte de tudo e a maneira como você vai enxergar isso é que vai definir o futuro de tudo”, completa.

Para encerrar o dia com chave de ouro, as anfitriãs receberam Renata Spallicci, vice-presidente executiva da Apsen Farmacêutica. A executiva dissertou sobre Planejamento Estratégico e as dificuldades sobre ser mulher em um setor predominantemente masculino.

“Ingressei muito nova na Aspen, com apenas 21 anos. No início, senti dificuldade, as pessoas faziam muitos comentários por eu ser uma mulher jovem, batalhei muito para conquistar o meu espaço e mostrar que sou uma grande profissional”, revelou Renata.

A vice-presidente ainda ressaltou que a gestão de pessoas é um dos fatores responsáveis pelo sucesso da empresa. “Na Aspen prezamos muito pela qualidade de vida dos nossos colaboradores, pagamos salários acima do mercado, pois não queremos que os funcionários trabalhem preocupados por algum motivo. Além disso, eu atuo muito ao lado do RH, trabalhamos para trazer os melhores profissionais para a nossa equipe, pensamos sempre no futuro e para realizar as metas para os próximos anos, temos que ter atualmente um time que vai nos ajudar a conquistar as metas”, finalizou.

Sobre o POWERCast
Apresentado por Scheila Santos e Bebbel Rendeiro, o POWERCast é um canal de entrevistas, com os principais empreendedores brasileiros da atualidade. Com conteúdo voltado para o mundo dos negócios, o programa tem como intuito ajudar na educação administrativa não só para empreendedores iniciantes, mas para os empresários que buscam insights passados por grandes nomes do empreendedorismo e do mundo dos negócios. Com 2 milhões de views no YouTube e 10 milhões em todos os streamings, hoje o PowerCast é o maior canal de empreendedorismo do Brasil com mulheres à frente. No microfone do programa já passaram vozes como a de Felipe Titto (Titanium), Georgios Frangulis (Oakberry), Felipe Massa (Piloto), Leo Picon (Just Approve), João Appolinário Neto (Mega Studio Be Emotion), João Appolinário (Polishop) Marcella Kanner (Riachuelo), Sônia Hess (Dudalina), Cris Dios (Laces and Hair), Cris Arcangeli (Beauty’in) e muitos outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *