LONGEVIDADE E O SENTIDO DA AUDIÇÃO

A nossa expectativa de vida tem crescido muito nos últimos anos e estamos cada vez mais buscando meios de viver com saúde física, saúde emocional e mais qualidade de vida. A Dra Adriene Menino, especialista em audiologia fala mais sobre o sentido da audição.

A nossa expectativa de vida tem crescido muito nos últimos anos e estamos cada vez mais
buscando meios de viver com saúde física, saúde emocional e mais qualidade de vida.

Ao longo do tempo, o nosso corpo e a nossa mente passam por um processo natural de envelhecimento e a perda da audição torna-se um evento de alta prevalência na população de idosos proporcionando grande dificuldade na comunicação oral bem como nas relações sociais, nas relações de trabalho e relações familiares.

Perder a audição, em muitos casos, pode significar dependência e perda da autonomia para
realizar as atividades simples de vida diária. Essas duas condições estão diretamente
relacionadas com a qualidade de vida e com a saúde emocional considerando que o
isolamento é um comportamento muito comum ao idoso com perda auditiva não tratada e
com frequência evolui para uma depressão ou até mesmo para quadros de demência pela falta
de estímulos auditivos adequados.

 

Estamos vivendo uma era onde os idosos estão muito ativos socialmente, muito atuantes no
mercado de trabalho e, ao contrário do que se imagina, estão muito conectados e se
adaptando ao mundo digital. Dentro desse contexto, estar com um nível de audibilidade nos
padrões adequados onde consiga conversar, atender ao telefone, ouvir uma música, assistir a
um programa de TV e receber todos os estímulos sonoros do ambiente aos quais fazemos
parte, é muito significativo no sentido de estar bem e ter uma melhor qualidade de vida.

 

Não sendo possível evitar a Prebiacusia (perda auditiva no idoso), o tratamento com a
adaptação do aparelho auditivo deve ser iniciado logo, quando a perda auditiva ainda esteja
em um grau leve, evitando a privação ao estímulo sonoro e facilitando o processo de
adaptação ao AASI (aparelho de amplificação sonora individual).

 

Com o avanço da tecnologia, os aparelhos auditivos modernos são esteticamente
imperceptíveis, muito pequenos e muito leves e agregam um alto padrão de processamento
de som com algoritmos extremamente elaborados proporcionando excelente qualidade de
som, conforto e praticidade com os recursos de conectividade via bluetooth (com celular,
tablet, computador e TV) e bateria recarregável.

 

 

 

 

 

 

 

por  Dra Adriene Menino, 

𝙀𝙨𝙥𝙚𝙘𝙞𝙖𝙡𝙞𝙨𝙩𝙖 𝙚𝙢 𝘼𝙪𝙙𝙞𝙤𝙡𝙤𝙜𝙞𝙖
Licenciada Centro Auditivo Telex e #colunistaInVoga

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.