CONHECA CATARINA MINA! A MARCA CEARENSE DE BOLSAS FEITAS A MÃO!

Somos cearenses. Somos brasileiras. Fazemos bolsas, tudo tudo à mão.
Somos uma marca que já conta 12 anos de estrada, de um trabalho que muitas vezes se assemelha a nadar contra a maré.
Produzimos hoje em 3 pólos principais: Fortaleza, a capital do Ceará, Itaitinga, a 40km da capital, e no distrito de Aracatiaçu, no município de Sobral, no norte do Estado.
Acreditamos numa moda diferente, uma moda focada em quem produz, e que concentra seus esforços em questionar, repensar, refletir e tomar decisöes levando em consideração um coletivo. Uma moda que se sustenta em um futuro de colaboração muito mais que de disputa.

Com a aposta de vários parceiros no nosso projeto chegamos no Reino Unido, Estados Unidos, França e já estivemos em Feiras em Berlim, Paris, NY. Nosso produto se espalha cada vez mais, uma coisa que nos enche o peito de orgulho mas muito mais nos enche de energia para trabalhar.

Durante muitos anos, fizemos private label para grandes marcas como Água de Coco, Osklen. E em 2014, resolvemos revolucionar e abrir os custos de produção, chamando o consumidor para uma conversa, incluindo designers e artesãos, para que pudesse entender mais do nosso mundo e estar mais perto de nós.

Por essas e outras, fomos agraciadas com o prêmio Vogue Brasil /Ecoera, em 2015, e em 2016 com o Brasil Design, da 3M. Resultados que nos motivam a caminhar olhando pra frente!

Saiba mais sobre o projeto Uma Conversa Sincera #umaconversasincera @catarinamina

 

 

Coleção Desagua
A beira é lugar de encontro e despedida. Do rio que transborda no mar ou do mar que acolhe o rio. Mas é do lado de dentro das águas no encontro de doce com salgado, que a mágica acontece. Cores, texturas e espécies se encontram para formar a foz. É lá que mora o movimento. O desaguar .

 

 

+Sobre a Catarina Mina:
A Catarina Mina nasceu no Ceará há 12 anos. A marca já ganhou o Brasil e dois pontos de venda nos EUA, Reino Unido e Porto Rico, e figurou em feiras em capitais europeias como Berlim e Paris. A Catarina Mina continua tendo o Ceará como base de trabalho e produção. Um dos resultado da permanência e da relação com o lugar é a afirmação de Produto Artesanal Cearense, situando a marca em um movimento local e não menos luxuoso que outros trabalhos com foco em handmade do País.
Especializada na criação e desenvolvimento de bolsas feitas à mão, a marca reflete a dedicação a todo o processo que envolve o nascimento de cada peça em produtos que aliam a tradição do artesanato à sofisticação do luxo. Desde sua criação, a marca já desenvolveu produtos de Private Label para grandes marcas como: Osklen, Água de Coco, Maria Filó, Maria Garcia, Daslu, Lilla Ka, Lita Mortari e outros. Algumas das coleções desenvolvidas foram destaque em desfiles do SPFW, como foi o caso da linha de fios dourados produzida para Água de Coco.

 

O trabalho artesanal em crochê é feito por grupos no Morro Santa Terezinha e Itaitinga, em parceria com a fundadora da marca, a Designer Celina Hissa. A marca foi a primeira do segmento de moda a abrir os custos no Brasil, e hoje é possível constatar no site da Catarina Mina quanto do investimento vai para cada parte da cadeia. A marca foi premiada pelo ECOERA, prêmio de sustentabilidade idealizado por Chiara Gadaleta da VOGUE por esta iniciativa. Uma causa que envolve o slow fashion e os conceitos de fairtrade, e se insere em movimentos mundiais como o Fashion Revolution, campanha para a erradicação do trabalho escravo nas marcas de moda.
Hoje a marca se destaca por seu projeto #umaconversasincera que teve visibilidade e reconhecimento nacional, recebendo prêmios pela inciativa, entre eles o Prêmio ECOERA da VOGUE idealizado por Chiara Gadaleta e prêmio BRASIL DESIGN (3M) (2016)

Conheça o projeto #umaconversasincera, que rege a campanha de custos abertos da marca, fazendo a ponte de viabilização e criação de produto de design para o artesanato de dezenas de mulheres em comunidades no Ceará. Em um ano de reposicionamento e abertura de custos, a Catarina Mina quadriplicou o número de mulheres artesãs envolvidas no processo, sem tornar a produção seriada, mantendo o cuidado com cada peça e principalmente tirando algumas das profissionais envolvidas de situação de vulnerabilidade social. Além disso, concebeu e adotou uma oficina de artesãs em distritos de Sobral, a Fia Oficina, que trabalha principalmente com palha de carnaúba e beneficia mais de 20 mulheres no distrito de Aracatiaçu.

 

+Sobre a designer e founder Celina Hissa:
Celina Hissa é designer e mestre pela Universidade Federal do Ceará. Em seu mestrado, pesquisou sobre modos de produção coletiva a partir da atuação de grupos de artistas de Fortaleza. Desenvolve trabalhos investigando a produção artesanal brasileira, dentre eles exposições de arte, design e outros.
Até 2005 trabalhou em agências como diretora de arte, recebendo os prêmios estrela de bronze no anuário do CCSP e Grand Prix no festival do Rio de Janeiro, 2003. Em paralelo ao trabalho em agências, trabalhou como designer gráfico em projetos gráficos de logomarcas, livros e capas de CDs. Além destes, trabalhou com cenografia de peças de teatro, stands, dentre outros (stand para Coca-Cola, 2006; stand do Diário do Nordeste para Dragão Fashion – CE, 2007; Cenografia e figurino das peças Ana Terra, 2005 e do Guarani, 2006) .

 

É fundadora e diretora criativa da Catarina Mina, na qual atua a mais de 10 anos (desde 2005) Marca de bolsas que trabalha com comunidades de artesanato e se destaca pela visão sustentável no Mercado da Moda. É primeira marca com custos abertos do Brasil, e tenta junto com muitas mãos estabelecer #umaconversasincera, projeto lançado no início deste ano vendedor do prêmio ECOERA da Vogue.
Em 2013, Celina Hissa também trabalhou em colaboração com a artista Ana Maria Tavares no Projeto Natural-Natural na qual assinam juntas 4 obras de arte expostas no Museu do Dragão do Mar (Fortaleza, 2013). O processo de criação e produção das obras aconteceu num período de 8 meses de trabalho contínuo das artesãs. O projeto movimentou mais de 20 artesãs, em várias cidades e diferentes tipologias artesanais do Ceará. As obras, após expostas em Fortaleza, também participaram de exposições no Museu da Vale (Vitória – ES); Exposição de Houston (EUA), na Sicardi Gallery : “Euryale Amazonica” (2014) ; Exposição do Museu da Vale – Vitoria – ES: “Atlântica Moderna: Purus e Negros” (2014), dentre outros.
Recentemente (em 2015) lançou junto com Lívia Salomoni o projeto FIA {Oficina de Artesãs}.

 

 

 

Serviço:
Catarina Mina
www.catarinamina.com.br
celina@catarinamia.com.br
Instagram: @catarinamina
Tel.: (85) 3032.0231

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.