BRUNO VAN ENCK ABRE AS PORTAS DA CORLEONE PARA DAR E RECEBER MUITO AMOR

Elegemos Bruno Van Enck como o cara desta edição por um simples motivo: ele descobriu uma forma de fazer o bem, integrar a sociedade e deixar muita gente feliz ao mesmo tempo! Quer saber como? Confira!


Sendo a quarta geração de empresários da família, que está há mais de 100 anos no ramo de restaurantes, Bruno Van Enck tinha tudo nas mãos para somente seguir os passos de seus antecessores, mas decidiu trilhar um caminho próprio. Continuou empreendendo, afinal, o comércio está no seu DNA, mas, dessa vez, para construir do zero um negócio que tivesse mais a sua cara, a sua alma. Assim, nasceu a Barbearia Corleone, que traz uma pegada vintage e foi a primeira do segmento a unir o corte de cabelo a alguma outra forma de entretenimento, fazendo com o que o local fosse um verdadeiro ponto de encontro. O grande diferencial de Bruno foi pensar no outro. Parece simples, né? Mas, muita gente esquece de fazer. “Falar que os funcionários estão felizes, ganhando dinheiro… isso é empírico, o mínimo que uma empresa tem que oferecer”, afirma. Ele foi além. Em parceria com o amigo Henri Zylberstajn, pai do pequeno Pepo, bebê de 7 meses que tem Síndrome de Down, ele desenvolveu uma campanha que ofertou de forma gratuita, durante os meses de setembro, outubro e novembro, cortes de cabelo e barba para homens de todas as idades que também tenham Síndrome de Down na sede do Itaim Bibi, em São Paulo. “Esses cortes serão pagos por doadores e, em dezembro, nós doaremos 100% da arrecadação para uma instituição séria, que será escolhida pelo Henri”, explica. O empresário acredita que, com o projeto, ele pode fortalecer três pilares: promover o encontro entre as famílias de pessoas com Down, que praticamente não tinham um lugar bacana para ir, onde seriam recebidos de maneira acolhedora. Em segundo lugar, proporcionar a interação entre pessoas que têm Síndrome de Down com quem não tem, estimulando e naturalizando a convivência entre elas. “Não somente a minha equipe, mas quem frequenta a barbearia também, já que vários clientes me agradeceram pela atitude, falando que eu ajudei a quebrar paradigmas existentes”, lembra o empresário. O terceiro ponto é a arrecadação das doações que irão ajudar ainda mais a causa. “Se todo mundo pudesse devolver algo para a sociedade, se o amor fosse espalhado, a gente teria um mundo muito mais feliz e harmonioso. A minha parte, eu gosto muito de fazer com a Síndrome de Down e espero que todo mundo encontre a sua também”, conclui o empresário.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.