ESCLARECEMOS TODAS AS DUVIDAS SOBRE MASTOPEXIA E MAMOPLASTIA

Cirurgia das mamas: qual a melhor opção? 

Muitas interrogações ainda confundem a cabeça das mulheres quando o assunto é cirurgias mamárias, afinal, entre a mastopexia e o implante de silicone existem diferenças que fazem cada uma delas ser ideal para as necessidades específicas de cada paciente. O Dr. George Régis, cirurgião plástico, esclarece, de uma vez por todas, as suas dúvidas mais frequentes e explica – tim-tim por tim-tim – em quais casos cada um desses procedimentos se encaixa melhor. 

 

  

1 – Quem deve buscar o implante (silicone) e quem deve optar pela mastopexia? 

Mesmo para o especialista, às vezes é difícil tomar a decisão sobre qual a técnica mais adequada. Em geral, quando se precisa elevar os seios, e não só aumentar o volume, a indicação é a mastopexia. 

  

2 – Quando a mastopexia deve ser associada ao uso de silicone? 

A mastopexia pode ser feita com ou sem silicone. Quando há volume adequado, o implante pode ser dispensado. Em casos de mamas gordurosas e com excesso de pele é mandatório o uso do silicone. Outra indicação é deixar o colo mais preenchido, algo que só é possível com os implantes. 

  

3 – Como funciona, de maneira geral, cada uma? Tempo de recuperação, cicatrização, contraindicações? 

As duas cirurgias têm em comum o planejamento. É importantíssimo planejar as incisões, os descolamentos e, no caso dos implantes, o tamanho e formato. A mamoplastia de aumento simples requer uma semana de afastamento das atividades. Tanto na mastopexia como no aumento com silicone, após 30 dias a paciente já pode voltar à vida normal. 

  

4 – A gordura do seio é propícia para a remodelação da mama? 

É super atual se utilizar gordura para aumentar os seios. São procedimentos múltiplos, mas com excelentes resultados, inclusive, em casos de retirada do seio por câncer de mama. O volume e o contorno em pacientes muito magras pode ser obtido por meio do transplante de gordura da própria paciente. 

  

5 – Há algum caso em que a prótese seja a única alternativa? 

Não. A prótese é um recurso a mais que se tem, mas em muitos casos a prótese é a solução mais simples, rápida e eficaz. 

  

6 – Esses dois procedimentos têm “data de validade”? 

Nada é eterno, mas os implantes modernos são de longa duração. O seio que foi submetido a uma mastopexia sofrerá a ação do envelhecimento, ganho ou diminuição de peso, ou seja, acompanha as mudanças do restante do corpo ao longo dos anos. 

  

7 – Quanto ao pós operatório, quais os cuidados de cada uma? 

O pós operatório é personalizado: alguns pacientes precisam de mais remédios e cuidados que outras. Umas não sentem nada, outras têm queixas, às vezes, nem relacionadas com as mamas, como dor nas costas ou intestino preso. O segredo é ter o contato do seu médico e ter esse acompanhamento mais de perto. 

  

8 – Uma cirurgia de diminuição da mama requer um implante? 

Esse é outro tema super atual. Existe a tendência de mesmo nas reduções se utilizar pequenos implantes para preencher o colo – lembrando que colo alto e permanente somente com implantes. Se esse for o desejo da paciente, sim, mas se quiser reduzir e ter um seio sem ptose (queda ou localização baixa de um órgão), com consistência e forma naturais, a remodelação dos tecidos da mama já é suficiente.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.