Rejuvenescimento com Silhouette

Quando o assunto é beleza, novas tecnologias não param de surgir e, principalmente, despertar o desejo dos mais vaidosos, como é o caso dos fios Silhouette. Conversamos com a dermatologista Kaline Ferraz, que nos explicou tudo sobre o procedimento.

Rejuvenescer talvez seja um dos principais desejos de quem não quer sentir o tempo passar ou ver na pele os sinais da idade – coisa que, por mais que você não queira, acontece. Uma das principais consequências disso é o avanço de tecnologias no mundo da estética que prometem tardar as marcas do envelhecimento, a exemplo dos fios de sustentação Silhouette.

A técnica, criada em 2006 nos Estados Unidos, chegou ao Brasil com a aprovação da Anvisa em 2013 e apresenta como resultado positivo um rosto definido com procedimento relativamente rápido, realizado em consultório médico, sem precisar de ambiente hospitalar e apenas com anestesia local, como lembra a dermatologista Kaline Ferraz. Além da modelagem, o fio é capaz de melhorar rugas, vincos e a flacidez da face e do pescoço, podendo, também, proporcionar uma melhora na textura da pele das áreas tratadas.

De acordo com Dra. Kaline, o Fio Silhouette atua através da incisão do ácido polilático (PLA), polímero bastante conhecido e utilizado na medicina, em formato de fio, com cones de ancoragem, que, após sua aplicação, começa a agir nas camadas mais profundas da pele, aperfeiçoando a estrutura das áreas flácidas, além de moldar gradual e naturalmente o contorno do rosto e pescoço. Levando em conta a degradação do PLA, ainda assim algum efeito é preservado a médio prazo, devido à produção de colágeno que ocorre com o procedimento. Seu diferencial está na junção do efeito de lifting ao poder regenerativo cutâneo, que acontecem de forma simultânea. Dessa forma, a remodelagem do rosto é feita manualmente pelo médico, exibindo um resultado praticamente imediato

O tratamento é recomendado para pessoas com idade acima dos 25 a 30 anos que já querem tratar os efeitos do envelhecimento sem agredir a superfície da pele e é uma ótima opção para quem procura algo menos invasivo que a cirurgia. “Mas, é importante lembrar que o Fio Silhouette não substitui a plástica. Os efeitos são excelentes, permanecem por 18 a 24 meses, mas estão um grau abaixo do procedimento cirúrgico”, explica a especialista. A aplicação dos fios pode e deve ser realizada como terapia combinada, por exemplo, antes ou depois da realização da toxina butolínica ou ácido hialurônico, potencializando o tratamento anti-aging. O procedimento não deixa cicatrizes e só precisa de duas ou três semanas de repouso facial.

SERVIÇO

Dra. Kaline Ferraz

(85) 3017 1160 / 98835 4544

@drakalineferraz

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.