SUPER-BACCHI, ATIVAR!

Hoje, ela se apresenta nas redes sociais como a mãe do Enrico, bebê mais fofo e carismático da timeline

Antes de se descobrir nessa nova função – a mais mágica e desafiadora, segundo a própria -, Karina Bacchi já desempenhava outros papéis com maestria; nos palcos, nas passarelas, na TV, no Youtube… ufa! E onde mais o fôlego dessa mulher multitarefa e inspiradora a permitir chegar. No meio desse turbilhão (e entre uma mamada e outra), a super-Karina ainda arranjou um tempinho para conversar com a nossa equipe sobre maternidade, carreira, beleza, trabalho social e muito mais!

Modelo, atriz, escritora, apresentadora… entre todos esses papéis profissionais pelos quais você já passou, existe algum com o qual você se identifica mais?

Gosto de desenvolver todas essas funções. Em alguns momentos, gosto mais de uma do que de outra, mas prefiro ter sempre a liberdade para poder exercer qualquer das funções sem me privar. No momento, a função que tenho mais gostado de exercer é como mãe, que quando mais me realizo, desafio e desenvolvo. Tem sido um momento mágico e muito desafiador!

Você começou a trabalhar muito cedo, ainda criança, como modelo. Isso te privou de alguma coisa na infância?

Comecei a trabalhar aos quatro anos de idade, mas sempre com muita alegria. Era natural em mim fazer poses para fotos, sempre gostei de teatro, de desfilar. Nunca fui forçada a nada. E tive uma infância maravilhosa e muito feliz, no interior. Meus pais me deram educação e um amor sem igual, além de terem me estimulado a desenvolver os meus talentos e também a aprender a noção de responsabilidade, sem deixar de brincar e ter leveza.

O MAIOR SEGREDO DE BELEZA ACREDITO QUE SEJA O CUIDADO COM A NOSSA AUTOESTIMA, COM A NOSSA POSITIVIDADE E COM NOSSA MOTIVAÇÃO DIÁRIA.

Você sempre foi considerada um ícone de beleza. Em algum momento você se sentia pressionada por conta dessa expectativa do público ou para seguir um “padrão”?

Como modelo, sempre tive que cuidar da minha aparência, mas minha base familiar me incentivou a valorizar todas as outras qualidades não só em mim, como nas outras pessoas também. Sempre equilibrei muito bem tudo isso, e a pressão nunca foi um problema. Qualquer profissão exige que cuidemos de algo, seja estético, seja uma habilidade, um talento. Essa cobrança deve servir para nos motivar e nunca para nos pressionar negativamente. Sou consciente disso.

E com o passar dos anos, você está ainda mais bonita, se é que é possível. Conta pra gente quais são os segredos de beleza. O que não pode faltar no seu dia a dia?

O maior segredo de beleza acredito que seja o cuidado com nossa autoestima, com a nossa positividade e com nossa motivação diária. Isso deixa qualquer um mais bonito: alegria de viver. Sim, claro, existem cuidados. Eu uso meus cremes na pele, protetor solar diariamente, procuro me alimentar de forma saudável e descobri o amor pela atividade física de alguns anos pra cá. Hoje que sou mãe me preocupo ainda mais com minha alimentação e com o que vou proporcionar ao meu filho através da amamentação. Cada fase é uma fase. Acho importante respeitar cada um desses ciclos e, principalmente, nos amarmos.

Você está à frente da ONG Florescer há bastante tempo. Como surgiu essa ideia? Explica pra gente qual o trabalho desenvolvido por lá?

A ONG existe há 27 anos, e a fundadora e criadora é minha mãe, Nádia Bacchi. Cresci com seu exemplo, com a consciência do quanto é importante fazermos o possível para colaborarmos com outras pessoas. A ONG Florescer atua na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, disponibilizando cursos de computação, reforço escolar, aulas de ballet, música, entre outros, para crianças de três a 14 anos. Além disso, possui o projeto recicla jeans, que é uma oficina de moda que transforma os resíduos têxteis em diversos produtos, gerando trabalho para as mulheres da comunidade, gerando renda para ONG florescer e seus serviços.

Você sempre está envolvida em algum projeto e ainda arrumou tempo para se dedicar ao seu blog e canal no Youtube. Por que decidiu se aventurar na internet?

Verdade. Estou sempre com algum projeto em mente, gosto de evoluir, de estar em movimento, de crescer e, principalmente, de aprender coisas novas. Decidi criar um blog para estar mais presente na internet como forma de me comunicar com o público, algo agregador e, dessa forma, estar mais presente trocando ideias e motivando pessoas. Não vejo o termo “Aventurar” como adequado para internet. Hoje em dia a internet é algo presente na vida de grande parte da população, não é mais algo novo. Temos que estar atentos à evolução, para evoluirmos juntos.

DEUS CAPRICHOU EM ME FAZER FELIZ E, HOJE, MEU SOBRENOME É GRATIDÃO.

A escolha de ser mãe sozinha pegou muita gente de surpresa. Foi uma decisão que você tomou sozinha ou você conversou com sua família e seus amigos? Como foi a resposta do público sobre isso?

Minha “opção” foi decorrente de uma série de fatores que aconteceram ano passado. Estava casada há mais de seis anos, e meu ex-marido não desejava ter mais filhos. Passei por uma cirurgia de retirada de trompas (o que me impossibilitou de futuramente ter filhos de forma natural). Estava para completar 40 anos e me vi com a possibilidade de não realizar o sonho de ser mãe, e isso me assustou e me alertou. Precisei fazer escolhas, optar, com os pés no chão, com responsabilidade, mas também com pouco tempo para isso. Meu futuro estava em minhas mãos. A decisão principal foi minha, mas também me aconselhei e tive apoio dos meus pais e das minha médicas. A resposta do público foi muito positiva, recebo relatos diariamente de que minha história motivou outras mulheres a seguirem este caminho.

E o que mais mudou na sua vida (corpo e mente) depois que ele nasceu?

Sim, meu corpo mudou bastante com a gestação. Foram 20 quilos a mais e ainda não recuperei totalmente, mas tenho respeitado o meu tempo e as minhas prioridades. Já voltei atividade física e tenho feito o meu melhor. A prioridade do meu tempo hoje da minha vida é para o Enrico. Amo me dedicar a ele, acompanhar cada fase do seu desenvolvimento, cada mudança que ocorre diariamente. Sou uma mãe muito presente, amo todas as funções da maternidade: amamentar, dar banho, trocar fralda, brincar com ele, colocá-lo para dormir e, é claro, dar muito, mas muito amor. Enrico é meu grande presente. Um anjo em minha vida com um sorriso que toca fundo em meu coração. Deus caprichou em me fazer feliz e, hoje, meu sobrenome é gratidão.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.